segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O BRASIL COBERTO DE VERDE E AMARELO

ACABOU O PATRIOTISMO?


Dia da Pátria. Dia da Independência. É decepcionante constatar a cada ano a falta de entusiasmo do povo brasileiro nesse dia. Não mais se vê pelas ruas crianças agitando bandeiras, com as cores do pavilhão nacional adornando os cabelos! As moças não mais se interessam em aplaudir os garbosos militares em seus trajes de gala. Triste saber que a maioria do povo brasileiro desconhece o que se festeja no dia 7 de setembro. E são poucos aqueles que sabem cantar, pelo menos a primeira parte, do Hino Nacional. O que fizeram com o nosso patriotismo? Por que não há mais nas escolas as aulas de Moral e Cívica? Aonde foram parar os famosos cadernos "Avante" contendo o Hino Nacional na contracapa? Dia da Pátria, Dia da Independência. O nosso País passa por momentos difíceis. Falta amor ao próximo, mata-se por brincadeira, maldade ou por motivos fúteis. Não se escolhe cara, nem condição social; a falta de Deus e de patriotismo é geral. Nos meus velhos tempos de estudante, só eram iniciadas as aulas depois que todos os alunos assistissem ao hasteamento da Bandeira brasileira, do Estado, do colégio e de nossa querida Capital, ao som deste belíssimo Hino Nacional Brasileiro. Com certeza Deus iluminou a mente dessas figuras exponenciais: Francisco Manuel da Silva e Joaquim Osório Duque Estrada, para comporem este inigualável hino que, sem bairrismo nenhum, é o mais bonito do mundo. As autoridades do nosso País deveriam inspirar-se nesses dois monstros sagrados para governarem o Brasil.
Triste exemplo da falta de patriotismo foi dado na cidade de Franca. Leila Haddad, secretária de Educação, não sabe as razões que levaram as escolas e demais instituições a desistirem de “descer” a avenida. Segundo ela, não houve justificativas. “Essa notícia não é agradável para nós. Estávamos com a estrutura preparada, mas a adesão foi muito baixa e decidimos cancelar. Ficamos entristecidos porque o desfile é o maior exemplo de cidadania”, disse ela a repórter Nelise Luques, do jornal "O Comércio da Franca". Ficou nisso. Que autoridade deve ter essa secretária de Educação, não? Simplesmente aceitou o inexplicável e os desfiles foram cancelados. O Tiro de Guerra da cidade estava preparado e para não perder a oportunidade foi desfilar numa cidade perto de Franca, Restinga, frustrando toda uma população de quase 400 mil habitantes. Lamentável!
Sou do tempo em que havia dois desfiles para se comemorar o Dia da Pátria. Antes havia um grande desfile escolar. Era bonita a participação dos colégios. No dia 7 de Setembro era a parada militar com o povo na rua. Havia uma vibração estonteante, todos com a bandeira do Brasil.
Com a tão decantada “democracia” começou-se a se dizer que a parada de 7 de Setembro era coisa de militar. Deixou-se de se levar os colégios e foram colocando na cabeça do nosso querido povo que era ser atrasado ir assistir o desfile. Homenagear o País, as suas datas nacionais, não tem nada de vergonhoso nem de atrasado, pelo contrário. Se a situação econômica não é lá essas coisas, se os políticos são medonhos, se existe uma infinidade de problemas, isto não tira o mérito de constituirmos um povo e uma pátria.
Basta o povo recobrar a auto-estima e conscientizar-se de que é o legítimo senhor de seus desígnios, capaz de construir um presente mais justo e tranquilo, com os olhos voltados para o futuro, sem olvidar as glórias do passado. Assim, consolida-se o patriotismo que torna a Pátria melhor. O Brasil precisa liberta-se do medo e do complexo de inferioridade. Soltar do peito oprimido o grito de independência dos maus políticos e dos alimentadores de intenções escusas. Assumir as suas vontades e decidir os seus caminhos. O Brasil coberto de verde amarelo. Vibração, entusiasmo, orgulho de ser brasileiro, agora, só de quatro em quatro anos, na Copa do Mundo.
Vamos despertar esse gigante adormecido. Vamos extirpar as ervas daninhas dos nossos bosques que outrora tinham mais flores. Temos que transmitir de geração para geração o orgulho que temos de nosso País e ensinar nossas crianças a importância de datas. Nossas escolas precisam intensificar o ensino do civismo realizando programas que demonstrem e esclareçam algumas datas e porque são importantes para nós brasileiros. Cantar o Hino Nacional é cantar o nosso próprio orgulho em ser brasileiro, de mãos dadas com a igualdade, com a felicidade, com a alegria em viver num País sem igual, mas que precisa ser realmente para todos na verdadeira acepção da palavra. Não fujamos à luta! Salvemos a Pátria Amada!
__________________________________________
* Edward de Souza é jornalista, escritor e radialista
__________________________________________

53 comentários:

  1. Bom dia amigos (as) do blog...
    Um País tem que preservar suas datas comemorativas. A história serve de referência para gerações futuras. É a experiência que instrui através dos exemplos. Os tributos prestados aos grandes feitos de nossa história devem ser comemorados. Os nobres feitos devem servir de exemplo, respeito e gratidão aos que se tornaram expoentes de civismo e de sacrifício, em busca de um futuro melhor para todos nós.

    Extraí da minha coluna da última quinta-feira no Comércio da Franca esse trecho: "Os tempos mudaram. O progresso caminha rasgando até a alma. Já não se vê ninguém mais, com poucas exceções, que fale da imagem da pátria de boca cheia, ou que cante saudosos, os belos hinos impregnados de patriotismo, apregoando civismo. E assim, cada vez mais o brasileiro se sente inferior, sem perspectiva de futuro, de melhoria de vida, de oportunidades. Isso o leva a desvalorizar símbolos nacionais, a ter horror a política, a perder a esperança".

    O Brasil tem deixado a desejar em relação aos seus marcos históricos. As justificativas apresentadas para extinguir eventos comemorativos não podem ocorrer sem que se faça uma reflexão de suas consequências. Hoje, a gripe suína, amanhã outra desculpa e aos poucos 7 de Setembro, Dia da Independência do Brasil acaba caindo no esquecimento, como muitas outras datas importantes de nossa história. 7 de Setembro é a data da Independência do Brasil. É isso que os professores devem ensinar nas escolas. É por esse motivo que os estudantes devem marchar com a melhor roupa, com o maior orgulho de sua pátria, com espírito cívico.

    Se servir como consolo, o Senado aprovou na semana passada um projeto de lei que obriga os estabelecimentos públicos e privados de ensino fundamental a executarem o Hino Nacional uma vez por semana. A medida foi aprovada em decisão terminativa pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Casa e segue agora para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    A proposta acrescenta parágrafo único ao artigo 39 da Lei 5.700, de 1971, que trata dos símbolos nacionais. Segundo a lei em vigor, já são obrigatórios o canto e a interpretação da letra do Hino Nacional em todas as escolas. Não há, porém, referência à frequência de execução do hino.

    O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), relator do Projeto de Lei da Câmara na comissão do Senado, lembrou, em reunião anterior da CE, quando apresentou seu voto, que sempre cantava o hino quando ia à escola, em sua infância. De acordo com o senador, o hino brasileiro "é considerado um dos mais bonitos do mundo". Concordo com ele...

    Um forte abraço a todos...

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  2. Até " nisto" somos irmãos!!Iguais no esquecimento, na perda da identidade nacional, na falta de amor ás datas históricas, na pouca educação cívica da nossa juventude, no orgulho de saber o significado do Hino Nacional,de amar e respeitar a nossa Bandeira.A Revolução dos Cravos foi substituída por rosas e com muitos espinhos... A liberdade é muitas vezes confundida com libertinagem e falta de respeito. Há quem não saiba o que foi o 25 de Abril, o que também não é muita vezes devidamente explicado nas Escolas.
    Também sou do tempo em que os alunos se levantavam em silêncio, quando o professor/ra entrava na sala de aula.
    Toda esta conscencialização nacional deve partir do Estado. Quando os "pais" não se portam bem, os "filhos" seguem- lhes as pisadas. Lamentávelmente!
    Estou convosco nesta da histórica e comungo da vossa alegria e do vosso patriotismo.
    Quem sabe se ainda não vamos a tempo... Um abraço Graça

    ResponderExcluir
  3. Olá Edward

    Bom dia e Feliz Dia da Pátria


    Um libelo de revolta justa saindo de seu âmago! Um grito que todos os brasileiros de verdade e que tiveram uma educação cívica devem estar sentido neste momento.
    Meus primeiros professores Dona Amélia e Sr. Otávio e todos os que se seguiram eram educadores de verdade. Além das primeiras letras me ensinaram o que era a pátria e o que devemos fazer por ela.
    Ouviram do Ipiranga... Salve Lindo pendão... Esses entre outros eram cantados todos os dias, no início das aulas.
    Quando começou essa alienação? Talvez quando a palavra chauvinismo ou chauvinista começou a ser usada em comícios e nas reuniões ditas subversivas durante o período chamado ditadura militar.
    Aliás, é uma tática para se implantar doutrinas importadas. Destruindo-se as tradições consegue-se implantar idéias político/materialistas.
    Assim foi na China. “As quatro velharias”, ou seja, as velhas idéias, a velha cultura, os velhos costumes e os velhos hábitos.
    Sem que os jovens percebessem, começaram a ouvir conceitos que na verdade nem sabiam o que representava.
    Ser patriota, enaltecer a pátria ou ainda se orgulhar dela é deveras careta e o adjetivo oriundo de Nícolas Chauvin (vide internet) começou a ser empregado nos meios de comunicação e em todos os setores da sociedade.
    Assim, é necessário inverter essa situação para que os jovens e a população de uma maneira geral possam, novamente de apaixonar pelo rincão onde nasceram.
    “Se o penhor dessa igualdade
    Conseguimos conquistar com braço forte,
    Em teu seio, ó Liberdade,
    Desafia o nosso peito a própria morte!”

    Salve o Dia da Pátria

    Paz. Muita Paz.

    ResponderExcluir
  4. Ôi Edward...
    É difícil não é? Parece que é difícil alguém mostrar seu amor à Pátria. A culpa é da sociedade, da nossa sociedade. Da sociedade que se deixa globalizar cada vez mais, esquecendo de suas próprias raízes. De seu passado, de seu ponto de referência. A culpa é geral, não é só das escolas.

    Hoje a gente escuta falar a palavra Pátria? As pessoas passam perto da bandeira e nem sabem o que é aquilo. Nos campos de futebol cantam o Hino Nacional, mas o torcedor não está nem aí, canta o Hino do seu clube! Às vezes nem os jogadores respeitam. A sociedade está despersonalizada. Atualmente é mais fácil o brasileiro comemorar o Quatro de Julho (Independência Americana) do que o Sete de Setembro.

    O Sete de Setembro é uma data fundamental para o Brasil, Edward, porque marca a sua independência política. A partir desse momento o Brasil ganha soberania e passa a falar no conceito das nações como uma nação livre. É o início de um novo país, um novo Estado, e mais do que isso, o grande império da América. Na verdade, de fato, a Independência já tinha acontecido com a vinda de Dom Pedro que declarou o Brasil Reino Unido de Portugal. Ali começou a Independência. Tanto que nos documentos em cartórios, a Independência foi em 1821, e não em 1822. Parabéns por esse grito de patriotismo Edward, não podemos deixar morrer essa chama de amor à Pátria...

    Beijos,

    Bruna - Universidade Federal de Juiz de Fora/MG

    ResponderExcluir
  5. Edward e demais amigos do Blog de ouro, bom dia !!
    Falar o que désta falta de patriotismo que impéra em todo o País ??
    Nosso amigo Edward no seu artigo de hoje ja exemplificou a situação degradante do pôvo em seu orgulho patriótico.
    Não existe mais.
    O pôvo se espelha em quem deveria honrar a pátria em qualquér circunstâncias ,mas não honra
    Exemplos recentes de nósso Presidênte, analfabeto (e que por cérto não será capaz de cantar nem a primeira estrófe de nósso lindo Hino Nacional), entregando parte de nóssa soberania a um indio ignorante e a outro "ditador" que quér se impor pela força, e nósso ilustre representante mòr lhe arreia as calças, a um ex Bispo, pedófilo comprovado, que conseguiu mudar acordos acertados diplomaticamente, entregando ao mesmo de mão beijada,mais alguns milhôes de dólares, pois o Brasil precisa ajudar os póbres, não interéssa de que parte do Hemisfério na visão do Molusco.
    Como póde o Brasileiro saber cantar o Hino Nacional, se nas escolas NUNCA lhes foi ensinado ?
    Este é o retrato atual do Brasil. que por uma triste óbra do destino caiu nas mãos sujas de politicos corruptos ladrões e até assassinos !!
    Bem disse Edward, quando afirmou que para os politicos de hoje, o desfile de Sete de Setembro é "coisa de Militares". Eu desfilei muitas vezês e com MUITO ORGULHO,mas para a esquerda retrógada que comanda o País, não interéssa lembrar de tão importante data.
    Perguntem a qualquer Brasileirinho estudante em escólas PÚBLICAS, que fato importante se comemóra nésta data.A respósta por cérto será "não sei, só sei que é feriado, não tem aula e nós vamos para a praia"
    Mas quando chegar a CÓPA DO MUNDO, o povão vai sair nóvamente as ruas, empunhando bandeiras do Brasil, enfeitando suas janélas e carros, porque para eles, o Brasil é o País do Futeból.
    Póbre é o pôvo que pérde sua identidade tão facilmente.

    "Brasil.um País de TOLOS"

    Abraços a todos e aproveitarei que hoje não chóve, para apreciar as meninas desfilarem garbósas aqui
    na MINHA praia.(invéja meu amigo Milton Saldanha,aqui NÃO preciso de binóculos e o visual é ótimo)

    Admir Morgado
    Praia Granse SP

    ResponderExcluir
  6. Triste é acordar neste 7 de setembro e ver na tv as pessoas tentarem num concurso cantar a letra de nosso hino nacional. E nem assim com o interesse no dinheiro conseguir cantar.
    Mas com certeza se pedir pra cantar o último funk das paradas ou o samba enredo que ganhou o último carnaval, todos saberão de tras para frente.
    Lamentável...

    ResponderExcluir
  7. Eu lhe convido para participar do Meu blog Esportivo com Noticias atualizadas todos os dias, E DEIXE SEUS comentarios em baixo de cada postagens e meu blog e http://andersonoradialista.blogspot.com não precisa do www. OK.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Edward...
    Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal. O desfile de sete de setembro é um momento de reflexão política, sobretudo da Educação e deve ir além das comemorações, reconhecendo a cota de responsabilidade de cada cidadão com o futuro das crianças e jovens, comprometendo-se no dia-a-dia, na família, no trabalho, na escola e na comunidade. Por isso temos muito a lamentar o fato de algumas cidades cancelarem os desfiles, caso de sua Franca, Edward. Nada pode justificar cancelamentos de desfiles no dia em que se comemora a Independência do Brasil. Isso tem um nome: falta de amor à Pátria!
    Bjos

    Gabriela - Cásper Líbero - SP.

    ResponderExcluir
  9. Prezado Edward de Souza...
    Um texto maravilhoso, feito com a pena do coração que ama nossa Pátria, nosso Brasil. Ontem, numa emissora de TV, vi a entrevista da cantora Vanusa, que, dias atrás, foi protagonista da maior falta de respeito ao nosso glorioso Hino Nacional. Permita-me reprisar aqui um texto que encontrei sobre essa entrevista dada ontem ao Gugu, na TV Record e veja se não é de arrepiar:

    "A cantora Vanusa foi convidada do Programa do Gugu neste domingo (6) para conversar sobre o episódio em que ela errou a letra do Hino Nacional durante cerimônia na Assembléia Legislativa de São Paulo. O vídeo virou um hit na internet e boatos de que ela estaria bêbada rapidamente se espalharam.

    A artista esclareceu que estava sob efeito de remédios de labirintite. "Eu tomei ainda guaraná em pó, calmante e remédio para dor de cabeça", contou.

    Vanusa disse a Gugu que se arrependeu de ter aceitado cantar o Hino. "O convite foi feito um dia antes e eu não sabia a letra do Hino inteira. Já foi comprovado que ninguém sabe cantá-lo, pois a letra é muito longa. Aliás, teria que se fazer outro Hino, porque deitado em berço esplêndido o Brasil não está", afirmou. Nada mais vou acrescentar. Precisa?
    Beijos...

    Andressa - Cásper Líbero - SP.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia, Edward!
    Bom dia, amigos e amigas!

    Feliz Dia da Independência!

    Acabo de assistir ao desfile militar comemorativo ao Dia da Independência do Brasil. Minha casa situa-se em local privilegiado, a 3o metros da avenida principal de Santiago. Assisti ao desfile aqui do terraço.

    Não houve desfile das escolas porque vige, no município, um decreto que restringe atividades onde haja aglomeração de pessoas, em razão da epidemia de gripe A. Como todos sabem, o Rio Grande do Sul foi bastante afetado pela doença; aqui ocorreu o maior número de mortes até agora, em razão de nossa proximidade com os países do Prata - Uruguai e Argentina. Nossa cidade fica a 150Km da fronteira com a Argentina. Há sete pessoas internadas no hospital e já houve algumas mortes. Creio que a medida restritiva, nesta circunstância, é salutar. Seria uma temeridade expor crianças pequenas ao frio e à chuva, com o vírus circulando, pois nossa tradição local é de que todas as escolas participem do desfile que, em média, dura 3h. Assim, só os militares desfilaram.

    Pois bem, o Edward focou o problema - a falta de civismo e de respeito aos valores pátrios. Felizmente, não enxergo esta situação, nem em Santiago, nem no nosso estado. Aqui se cultua a tradição - a maioria das pessoas conhece e canta os hinos brasileiro e do Rio Grande, em qualquer cerimônia. Este amor vem de berço e os cidadãos têm orgulho de suas raízes.

    Nosso sentimento de brasilidade é muito forte, embora muitos considerem os gaúchos radicais e arrogantes em seu amor à terra onde nasceram. Isto é facilmente explicável - os gaúchos tiveram que marcar, a ferro e fogo, suas fronteiras - poderiam até fazer parte do Uruguai ou da Argentina, nas tantas guerras cisplatinas que travaram, mas preferiram fazer parte do território brasileiro. Nós somos brasileiros, com muito orgulho! Aqui ainda há bandeirinhas nos desfiles e se comemora o Dia da Pátria sem qualquer vergonha.

    O amor à pátria vem de berço e deve ser cultivado na família, na escola e na sociedade. É responsabilidade de cada um e de todos cultivar e externar este amor, seja em que circunstância for.

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  11. Olá amigos (as) deste vitorioso blog... Bom Dia da Pátria.
    Caro Edward, esse seu excelente artigo nos conduz à infância e adolescência, porém está fora dos padrões da atualidade. Quem canta o Hino Nacional ? jogadores de futebol ?, (rsrsrsrs), só rindo mesmo. Desfiles estudantís ou militares, hoje, onde ? Hasteamento dos pavilhões cívicos, em que lugar ?
    Mas, vamos ser justos: nos campos da bola cantam Fafá de Belém, Alexandre Pires, Paula Toller, Maria Rita e a coitada da Vanuza, todos alterando o ritmo a melodia e "assassinando" o hino cívico. O 7 de setembro, atualmente, é bom mesmo pelo feriadão, ainda mais caindo numa segundona.
    De resto é rep, rap, lambada, pagode, sambão, reg, sertanejo universitári e outras tranqueiras.
    Pra completar, será que nossos valiosos representantes no Congresso abriram a sessão de hoje com o Hino Nacional ?. Puxa, estou esquecendo que é feriado e os senadores e deputados precisam descançar. Já o camaleão do Planalto prefere falar do pré-sal. Vale lembrar que o povão também está mais interessado na novela das 8, ou 9, que está no final. Mas, 7 de setembro é o que mesmo ?
    Estão, estamos conversados.

    abraços
    Oswaldo Lavrado - SBCampo

    ResponderExcluir
  12. Então Nivia, esse amor à Pátria dos gaúchos é conhecido e me causa inveja. Quem dera pelo menos 20 por cento dos brasileiros de outros estados fossem como os gaúchos. Esse País seria bem melhor, sem dúvida, até na hora de escolher seus representantes políticos.
    Já o que aconteceu com Vanusa, Andressa, é o reflexo da irresponsabilidade profissional , ignorância, e descompromisso com a civilidade. Como aceitar um compromisso se não iria dar conta dele? Como uma cantora que se submete a uma apresentação pública não tem um assessor, um médico confiável que cuide de sua imagem para evitar um vexame como esse? E finalmente, os responsáveis pelo evento, deveriam ter cortado o som ao denotarem a gafe. Ou também não conheciam a melodia e a letra do hino? As autoridades pareciam uma horda de panacas. Erraram todos! Para Vanusa, um velho conselho, muito usado atualmente por causa da Lei Seca: Se beber não cante. Se cantar, não beba.
    Beijos a todos e Viva nosso Brasil, mesmo com as "vanusas" da vida cantando errôneamente nosso Hino Nacional.

    Thalita - Unisantos - Santos - SP.

    ResponderExcluir
  13. Edward, meus cumprimentos pelo texto em que cada frase mostra seu amor à Pátria e também sua indignação com o descaso que ora se verifica em quase todos os cantos do Brasil para com essa data de importância para todos nós brasileiros.

    Já o episódio envolvendo a cantora Vanusa é profundamente triste. Quer dizer então que, pelo fato de Vanusa não saber o Hino Nacional Brasileiro, é preciso fazer outro hino? O que essa "cantora" mostrou a todo o Brasil foi um tremendo desleixo. Ainda por cima declara que não sabe mesmo o Hino Nacional, como todos nós brasileiros. Eu não estou incluido nisso. Eu sei e tenho orgulho em cantá-lo sempre que me aparece uma oportunidade de fazê-lo. E não é por isso que se vai fazer outro hino nacional, para satisfazer a desrespeitosa atitude de uma "cantora" desprovida de responsabilidade profissional. No vídeo que vi, ficou claro que ela tinha a letra à sua frente e nem ler sabia. Sua desculpa é infantil irresponsável e injustificável.

    Abraços a todos,

    Eurípedes Sampaio - Jundiaí - SP.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, Edward!
    Tem gente que só é brasileiro quando o locutor Galvão Bueno narra gol da nossa seleção na Copa do Mundo. E para torcer, tem que ter ponto facultativo e muita cerveja. Lembro sempre dos jogadores balbuciando o Hino Nacional. Será que eles sabem o que significa “Brado retumbante”?
    Duvido...
    Abçs,

    Tadeu Felipe - Aquidauna/MT

    ResponderExcluir
  15. Olá Edward...
    Quantas vezes vc já viu a bandeira dos EUA em filmes? Tudo que se vê referente à eles envolve bandeiras, cidades, estados (vide musicas como San Francisco, New York, New York, Hotel California, Mississipi e outras). Acontece que uma nação funciona como o relacionamento de uma mãe para seu filho desde o nascimento. O que nós fazemos com nossos filhos? nós os adestramos dentro dos conceitos que nos cabem. A Nação Americana nasce adestrada para se preocupar consigo enquanto Nação e não enquanto indivíuo. Nós somos diferentes. Vide nossos políticos que só buscam seu bem estar, e não o da Nação. Os americanos tb tem seu individualismo, mas acima disso persiste o todo e não a parte. nota: usei a população americana apenas pq é a que nos é mais conhecida.
    Ah... Utilizar a Bandeira Brasileira, bem como camisetas e qualquer adorno somente em época de copa não é patriotismo. É alimentação para indústrias.
    Abçs a todos,

    Jacqueline - Metodista - S. Bernardo

    ResponderExcluir
  16. Queridas amigas e amigos: percorri os Estados Unidos de ponta a ponta, em 3 viagens diferentes, e se me perguntarem o que mais me chamou a atenção nem preciso pensar: foi o patriotismo deles. É impressionante como amam e sentem orgulho do seu país. Um detalhe interessante é que você vê bandeiras (a deles é linda, isso ajuda)em toda parte, inclusive em residâncias particulares, sem que para isso precise estar acontecendo alguma data especial. Pois bem, se eu colocar a bandeira brasileira na frente da minha casa, certamente os vizinhos vão achar que fiquei louco, ou que sou brega ou imbecil. É uma pena isso. Eu sinto tremenda falta, entre nosso povo, de maior amor ao país, que é lindíssimo, vamos dizer a verdade. O que a Nivea Andres comenta é verdade, no RS essas datas nacionais são cultuadas. Vivi no RS 27 anos, morei em várias cidades (era filho de militar, eles ficam se mudando de cidade o tempo todo), e lembro-me sempre dos grandes desfiles. Participei, sempre com grande emoção, de vários, principalmente nos 6 aos em que fui escoteiro. O problema é que muita gente confunde o país com governo. A ditadura fomentou muito isso. Não amar a ditadura era não amar o Brasil, tanto que criaram aquele bordão canalha do "Ame-o ou deixe-o". Essa apatia em relação ao 7 de Setembro, no meu entendimento, tem muito a ver com essa apropriação indébita que os governos fizeram das datas que deveriam ser festas populares. Muita gente associa suas restrições aos governos com datas que, de fato, não lhes pertencem.
    Beijos!
    Milton Saldanha

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde!
    Gostaria de deixar um exemplo aqui em seu blog sobre o assunto que está sendo tratado hoje, O.K.?. Até porque, vendo alguns comentários, não creio que a falta de patriotismo seja culpa exclusiva dos Governantes. Acredito que trata-se de responsabilidade pessoal de cada um. A maioria das pessoas tem aquele comportamento programado: "Fulano não faz, eu tb não vou fazer" ou o básico... Criticar, criticar e continuar sentado criticando...
    Meu bisavô(alemão) quando veio para o Brasil, um pouco antes da metade da Segunda Guerra, quase teve que aturar um monte de barbaridades por ser alemão... Veja bem, eu disse quase. Se a minha bisavó ia fazer compras no mercadinho da esquina e ninguém queria vendar para ela, não pensava duas vezes, voltava em casa e lá ia com o marido. Ele chegava dentro do boteco com espingarda no braço e dizia: "Eu sou alemão sim, e tenho muito orgulho disso, agora quero ver quem é que não vai vender para minha mulher"... Todo santo dia ele botava o hino a tocar na vitrola. Em um mastro improvisado no quintal, hasteava a bandeira da Alemanha, e nunca sofreu nenhum abuso do tipo: ser interrogado, ser preso, não poder falar a própria lingua, não poder passar as tradições para os filhos...
    Agora eu pergunto: será que a mesma cena se repetiria com um brasileiro no exterior? Particularmente, não acredito!
    Abçs a todos,

    Diana

    ResponderExcluir
  18. Amigo-irmão Edward de Souza: concordo com o professor João Paulo de Oliveira. Por que essa mania de colocar Deus em tudo? O que tem a ver a crença em Deus com outros valores morais? Isso é preconceito e patrulhamento de quem exerce o direito de não crer, meu caso. Quando acabou o belo jogo Brasil X Argentina um dos jogadores, não lembro quem, agradeceu a Deus. Isso é de um ridículo sem tamanho. Por que Deus iria torcer pela vitória brasileira? Os argentinos também não são seus filhos? E que Deus é esse, que fica se preocupando com futebol? É dose!
    Abraços,
    Milton Saldanha

    ResponderExcluir
  19. Professor João Paulo, eu sou apaixonado no senhor, mas, por favor, deixa essa falsa modéstia de lado, os país que você imagina, está longe de acontecer.

    Padre Euvideo.

    ResponderExcluir
  20. Andressa, eu acabei de ir no seu blog. Fique tranqüila, valorize-se mais, que você vai encontrar um verdadeiro príncipe, igual a mim!
    Padre Euvidio.

    ResponderExcluir
  21. Nivia, a única coisa que nos dá o amor devido a pátria, é a vitória de três a um, em cima dos argentinos.

    Padre Euvidio.

    ResponderExcluir
  22. Prezados ateus confessos Milton Saldanha e João Paulo de Oliveira! Todo o grande e bom jornalista tem que usar a inteligência para escrever seus artigos. Por isso lhe pergunto. Falando em Deus ele atinge, no mínimo, 99 por cento dos seus leitores. Se é que temos 1 por cento de ateus no País, duvido, deve ser menos. Até porque Milton e João Paulo, ser ateu era ser diferente, tinha lá seu charme e chamava a atenção no século passado. Hoje, um ateu não chama mais a atenção. Entra na lista dos ignorados socialmente. Eu tinha um amigo ateu que faleceu com câncer recentemente. No auge da dor e do sofrimento, sonhava com Deus, via Jesus e morreu com a Bíblia nas mãos. Cada um na sua. Respeito o ponto de vista dos dois. Continuem ateus...

    Abraços,

    Miguel Falamansa - Botucatú - SP.

    ResponderExcluir
  23. Eu fico alucinado, quando alguém, como um dos articulistas desse blog, entram na filosofia espiritualista, e depois não tem cabedal de conhecimentos adequado, para responder as perguntas dos espíritos atrasados que comumente freqüentam esse blog.
    Se vocês ainda não sabem, todos nós estamos sujeitos as imperfeições da nossa precária tecnologia.
    Quando um piloto de avião tem o carma participar de um acidente aéreo, é por que todos os passageiros, também, estão comprometidos com a queda dessa suposta aeronave. Se fossemos melhores, não teríamos nascidos nesse planeta. Tudo que acontece nesse planeta, os que já nasceram, e os que ainda vão nascer, são merecedores.
    Somos merecedores da corrupção, de balas perdidas, de um hino, imbecil como esse que nós temos, das enchentes, dos terremotos, dos tsunamis, e de até de um comentarista como “EU”. Querem mais!!! Aguardem!!!...

    Padre Euvideo...

    ResponderExcluir
  24. Cara Falamansa: os ateus no Brasil são estimados em 10%. Não contados aí aqueles que acreditam em Deus de maneira vaga e desinteressada, porque isso lhes foi incutido na cabeça desde a infância. A rigor, nunca pensaram no assunto. Meu caro, não sou ateu por charme, isso seria questionar minha inteligência. Se você quer saber, já acreditei até em diabo, quando criança, claro. Felizmente me libertei de tal tolice. Estou preparando uma lista dos grandes pensadores/cientistas/artistas ateus para publicar qualquer dia. Nomes como Einstein, Picasso, Freud, Drummond, Mário Quintana, e muitos outros. Nenhum que alguém se atreveria a classificar como imbecil, burro ou inculto. Portanto, felizmente, eu e o professor João Paulo não estamos em má companhia.
    Abraço!
    Milton Saldanha

    ResponderExcluir
  25. Os amigos e amigas que estavam online minutos atrás perceberam como é dificil "tocar" um blog. Tive a infelicidade de ler e-mails mal educados do Padre Euvídio, alguns usando palavras chulas e de baixo calão, ofendendo os participantes desse espaço. Certamente a dose no rancho deve ter sido exagerada, mas espero que a partir de agora ele se comporte, para que não seja necessário impedir sua presença entre nós. E foi de uma forma raivosa, com a intenção de denegrir nosso trabalho. Em menos de um minuto postou uns 10 comentários, todos retirados do blog, ofendendo quem aparecia em sua frente. Sobrou até para mim, que sempre o tive na mais alta consideração.
    Lamentável. Milton, assim que me acalmar, respondo a pergunta sua e do Mestre João Paulo sobre Deus com patriotismo.
    Abraços...

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  26. Edward, boa tarde!
    Inicialmente quero lhe dizer que sou seu leitor no Jornal "O Comércio da Franca e gosto muito dos seus textos. Hoje, no blog, você nos brindou com um assunto de muita importância, pois, civismo /cidadania deveriam ser ensinado nas escolas, como era antes. Fui professor de educação moral e cívica e OSPB durante anos e só parei porque tais matérias foram extintas da grade curricular. A partir daí, posso lhe assegurar que, o desrespeito e o descaso para com a Pátria se acentuaram profundamente e, as consequências estão aos olhos dos cidadãos. É uma pena que o nosso País esteja assim, tão carente de cidadania e de patriotismo. Jamais o governo poderia ter extinguido matérias tão importantes para a vida do cidadão. Não querendo me alongar mais, lembro-me de uma vez em que, hasteando a Bandeira brasileira na entrada do grupo onde lecionava, chamei um aluno que era tido como rebelde, na época, e lhe passei tal momento tão importante, e ele ( aluno), orgulhosamente, procedeu ao hasteamento da bandeira. Anos mais tarde, encontrei-me com tal aluno em um posto de gasolina da cidade, e ele me disse o seguinte: "professor, aquele momento me encheu de tanto orgulho que, a partir daí, me tornei outro e hoje sou um vencedor porque aquele momento me ensinou que amar a minha Pátria seria o meu futuro".
    Sinceramente caro Edward de Souza, até hoje, quando me lembro das palavras daquele aluno fico emocionado e triste ao mesmo tempo, pois quantos alunos poderiam se beneficiar de tão importantes matérias em suas vidas.
    Abraços, do leitor João Bittar Filho – Franca – SP.

    ResponderExcluir
  27. Pois é senhor Edward de Souza, a verdade dói né!!!
    Você é apenas mais um na multidão.

    Padre Euvideo.

    ResponderExcluir
  28. Professor João Bittar


    Não pretendia mais postar nenhum comentário hoje no blog, mas fiquei emocionado com sua história e por essa razão quero cumprimentá-lo.
    Se puder me responda quando foi extinta a matéria do currículo escolar Educação Moral e Cívica?

    Um abraço

    Paz. Muita Paz.

    J. Morgado

    ResponderExcluir
  29. Prezado Professor João Paulo de Oliveira!
    O senhor resolveu me atingir com os dois pés, sem que isso fosse necessário. Falar em Santa Inquisição para quem acredita em Deus? Convenhamos, senhor, isso é uma tamanha ignorância de sua parte. O que temos nós, fiéis a Deus a ver com o ocorrido no passado? Seriam os crentes em Deus os responsáveis pela balbúrdia em que se transformou hoje nosso Planeta? Ou seriam os pais irresponsáveis que não deram educação aos filhos, deixando-os cair no mundo das drogas, do crime e da perdição? Ter fé em Deus, prezado Mestre, é a única coisa que nos resta para mantermos hoje um lar sadio e os filhos, na comungão com nosso Pai, longe desses perigos da vida.
    Permita-me, senhor, qual o conselho que dá aos seus filhos? O que podem eles receber de um homem que não crê nem em Deus? Ensinamentos de moral e boa conduta não bastam. Fosse eu criado num lar de ateus, certamente minha formação teria sido outra. Poderia até estar preso agora ou morrido muito antes. Sou feliz em ser cristão, em crer em Deus e o senhor que fique com sua descrença e ensina isso aos seus filhos e netos. Verá o futuro deles...

    Abraços...

    Miguel Falamansa - Botucatú - SP.

    ResponderExcluir
  30. Seu fala mansa deixa de demagogia, o senhor não acredita nem em você mesmo!!!

    Padre Euvidio.

    ResponderExcluir
  31. Prezado Padre!
    O senhor sabe perfeitamente que esse espaço é democrático, porém é preciso respeito com os demais participantes do blog. O senhor está entrando com as duas solas, sem necessidade. Alguém aqui no blog lhe fez algum mal? Porque não deixa seus comentários sem entrar ofendendo? Que os jornalistas são burros, mal informados, etc... E tal. Para que isso, caro Padre? E chamar leitores que o senhor nunca viu de estrumes, é correto isso? Sou mais um sim, na multidão, prezado Padre. E nunca quis me diferenciar de ninguém. Mas, aprendi a ter educação de berço.
    Abraços,

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  32. Senhor Edward de Souza, não estou entendendo mais nada.
    Eu procurei ler todos os comentários, e não vi nada de anormal.
    O senhor está delirando, ou será que fumou o cigarrinho do capeta!!!

    Padre Euvidio.

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Prezado senhor J. Morgado!
    As matérias de suma importância para a formação cívica de um cidadão, como Educação Moral e Cívica e OSPB, foram extintas pela lei nº 8.663 de 14 de junho de 1993. Algumas “mentes brilhantes” alegavam que tais matérias seriam uma espécie de ferramenta filosófica da Ditadura. Não eram.

    O fato é que a Ditadura (graças a Deus) acabou e não há mais nenhuma possibilidade de voltarmos a um Regime de exceção no Brasil. Ninguém aceita mais essa chaga. Porém, hoje, vivemos em uma sociedade pseudo-democrática, onde os cidadãos não participam de nada, não têm consciência crítica, não têm patriotismo e levantam a bandeira da democracia apenas para reivindicarem “seus” direitos, sem saberem que só fazem jus aos direitos constitucionais, aqueles cidadãos que respeitam os deveres constitucionais. Para termos um bom país, temos que ser boas pessoas, respeitando o bem comum e valorizando nossa pátria.
    Tenha uma boa noite!

    João Bittar - Franca - SP.

    ResponderExcluir
  35. Senhor Padre Euvídio!
    Para ler todas as 12 mensagens postadas pelo senhor no blog com palavras de baixo calão, favor entrar em contato comigo pelo e-mail: edwardsouza@terra.com.br
    O senhor irá recebe-las na íntegra, caso me envie um e-mail seu que receba mensagens; Mais, estou imprimindo todas elas, como prova de sua passagem desastrosa e intempestiva nesse blog.

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  36. HINO NACIONAL BRASILEIRO
    I
    OUVIRAM DO IPIRANGA AS MARGENS PLÁCIDAS
    DE UM POVO HERÓICO O BRADO RETUMBANTE,
    E O SOL DA LIBERDADE, EM RAIOS FÚLGIDOS,
    BRILHOU NO CÉU DA PÁTRIA NESSE INSTANTE

    SE O PENHOR DESSA IGUALDADE
    CONSEGUIMOS CONQUISTAR COM BRAÇO FORTE,
    EM TEU SEIO, Ó LIBERDADE,
    DESAFIA O NOSSO PEITO A PRÓPRIA MORTE!

    Ó PÁTRIA AMADA,
    IDOLATRADA,
    SALVE! SALVE!

    BRASIL, UM SONHO INTENSO, UM RAIO VÍVIDO
    DE AMOR E DE ESPERANÇA À TERRA DESCE,
    SE EM TEU FORMOSO CÉU, RISONHO E LÍMPIDO,
    A IMAGEM DO CRUZEIRO RESPLANDECE.

    GIGANTE PELA PRÓPRIA NATUREZA,
    ÉS BELO, ÉS FORTE, IMPÁVIDO COLOSSO,
    E O TEU FUTURO ESPELHA ESSA GRANDEZA.
    TERRA ADORADA,
    ENTRE OUTRAS MIL,
    ÉS TU, BRASIL,
    Ó PÁTRIA AMADA!
    DOS FILHOS DESTE SOLO ÉS MÃE GENTIL,
    PÁTRIA AMADA,
    BRASIL!

    II

    DEITADO ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDO,
    AO SOM DO MAR E À LUZ DO CÉU PROFUNDO,
    FULGURAS, Ó BRASIL, FLORÃO DA AMÉRICA,
    ILUMINADO AO SOL DO NOVO MUNDO!

    DO QUE A TERRA MAIS GARRIDA
    TEUS RISONHOS, LINDOS CAMPOS TÊM MAIS FLORES;
    "NOSSOS BOSQUES TEM MAIS VIDA",.
    "NOSSA VIDA" NO TEU SEIO "MAIS AMORES"

    Ó PÁTRIA AMADA,
    IDOLATRADA,
    SALVE! SALVE!

    BRASIL, DE AMOR ETERNO SEJA SÍMBOLO
    O LÁBARO QUE OSTENTAS ESTRELADO,
    E DIGA O VERDE-LOURO DESSA FLÂMULA
    PAZ NO FUTURO E GLÓRIA NO PASSADO

    MAS, SE ERGUES DA JUSTIÇA A CLAVA FORTE,
    VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA,
    NEM TEME, QUEM TE ADORA, A PRÓPRIA MORTE

    TERRA ADORADA
    ENTRE OUTRAS MIL,
    ÉS TU, BRASIL,
    Ó PÁTRIA AMADA!

    DOS FILHOS DESTE SOLO ÉS MÃE GENTIL,
    PÁTRIA AMADA,
    BRASIL!

    Marcia Regina Reali (12 anos) - Porto Alegre/RS

    ResponderExcluir
  37. Edward e amigos do blog. Um belo artigo e que sirva para despertar em todos nós, brasileiros, um pouco mais de amor à Pátria. Quanto a cantora Vanusa, lamentável o ocorrido. No fundo, ao ver o vídeo, senti pena dela. Uma cantora com tantos e tantos anos de carreira, cometer os absurdos que cometeu ao arrebentar com o Hino Pátrio. Para quem não assistiu, [e só copiar o link e ir ver:
    http://www.youtube.com/watch?v=TfzyqxWHrQo

    Beijos...

    Mônica - Metodista - São Bernardo do Campo

    ResponderExcluir
  38. Professor João Bittar

    Um abraço

    Muito obrigado pela pronta resposta. Ela servirá para futuros artigos e crônicas.

    Paz. Muita Paz.

    J. Morgado

    ResponderExcluir
  39. Bom dia e Feliz Dia da Pátria


    felicidades amigo, un abrazot eduar, s un plae saber de ti, y ua ran emocion saber que eres muy comentado y ser tu amiga, felicidades entonces en tu dia de la patria

    ResponderExcluir
  40. Opa, epa, epa, opa... teria eu entrado no blog errado ?
    Caro Edward você sabe que não existem pessoas mais chatas e inconvenientes dos que as "politicamente corretas; que pedem coca-cola onde só servem wisk e ex-fumantes". Portanto, num espaço livre e democrático como este blog premiado as vezes o bicho pega.
    Qualé, padre ou seja lá o que for, Euvideo da santa inquisição ? Por acaso bebeste vinho demais para comemorar a independência deste Paísssssss ?
    Edward não estou solidário com você, porque o solidário nunca dá a cara para bater: estou contigo, e não abro, como acontece há mais de 25 anos, independente de opiniões, falácias ou cantilenas.
    Você e os bloguistas de bom senso, que neste espaço é maioria, sabem que existem três opiniões: "a minha, a sua e a certa", portanto...

    abraços
    Oswaldo Lavrado - SBCampo

    ResponderExcluir
  41. Amigo Oswaldo Lavrado.bôa noite.
    Eu também fiquei indignado com os fatos acontecidos, e tenho a certeza que o amigão Edward está por demais aborrecido
    No meu entender, se a pessõa não tem argumentos para comentar o artigo, faça-nos um grande favôr, não entre no Blog para destratar quem quér que seja.
    Não vou citar nómes, mas sei que a carapuça servirá para alguem a quem tinhamos na mais alta estima e que acabou por demonstrar seu lado pervérso do qual não tinhamos conhecimento.
    Ésta é uma nóta de desagravo de minha parte ao MEU AMIGO Edward que não meréce esse tipo de conduta em seu BLOG maravilhoso.

    Abraços a quem meréce.

    Admir Morgado
    Praia grande SP

    ResponderExcluir
  42. Olá amigos e amigas!

    Se há uma coisa de que não abro mão é o respeito, acostado à cordialidade, que deve permear todas as nossas relações.

    Todos têm o direito de concordar e discordar, até mesmo de ter reações mais fortes e contestadoras porém, sem jamais ferir ou desrespeitar os demais participantes. Há regras de convivência e elas precisam ser seguidas.

    Temos percebido o grande esforço do Edward e de seus colegas jornalistas, todos muito experientes, em mediar as relações
    entre os participantes deste espaço de interação. Eles são agradáveis, cordiais, mas também firmes e determinados. E, realmente, não vejo razões para baixar o nível, como aconteceu hoje e em algumas outras ocasiões.

    Este é um espaço aberto, disponível, sempre, para postarmos nossas opiniões. Então, que elas sejam respeitosas, cordiais,francas, amistosas. Quem discordar e preferir a agressão, pura e simples, que se abstenha de participar e volte quando se sentir preparado e disposto a respeitar as regras.

    Um abraço a todos e boa noite.

    ResponderExcluir
  43. Caro amigo-irmão Edward de Souza: eu estava fora, acabei de chegar, é muito tarde, mesmo assim quero expressar meu desconforto com o que li aqui. Eu poderia dizer particularmente, mas prefiro fazê-lo de público: você conquistou neste blog a admiração e respeito da grande maioria, pessoas que se expressam com inteligência. Isso é o que vale, o que fica. O resto não merece sequer comentário.
    Abraço,
    Milton Saldanha

    ResponderExcluir
  44. Olá Edward

    Os Mosqueteiros já se pronunciaram com muita propriedade. Os mal educados que se mudem.
    Isso aqui não é botequim. É um espaço cultural e portando merece respeito.

    Um abraço fraterno

    Um por todos, todos por um

    Paz. Muita Paz.

    J. Morgado

    ResponderExcluir
  45. Ana Célia de Freitas.terça-feira, 08 setembro, 2009

    Olá meu amigo Edward.
    Assunto muito importante,e que ao mesmo tempo nos deixa triste.
    Eu assim como você meu amigo,quando criança cantava o hino nacional na escola todas as manhãs,era uma alegria contagiante,a emoção era forte.
    Mas agora que os Brasileiros se dizem "antenados"não estão nenhum pouco preocupados com o significado e a grandeza dessa data. Os jovens acham que é careta,mas a meu ver as escolas deveriam resgatar esse ato de patriotismo. Saber que em Franca fora cancelado o desfile achei um absurdo,e talvez pior ainda assistir nos telejornais os Brasileiros que não sabem cantar o hino e menos ainda o seu significado.
    Os Brasileiros estavam preocupados apenas em acender a churrasqueira,beber a cervejinha e ouvir aquelas músicas intediosas que nem mesmo letra existe.
    Fazer o quê!Esse é o país de pessoas que assistem gugu,faustão,big brother,novelas,etc.
    E assim caminha a humanidade.
    OBS:Estava sumida porque viajei para Uberaba,mas não via a hora de chegar em casa e ler os assuntos do dia.
    Beijossssssssssssssssss.
    Ana Célia de Freitas.

    ResponderExcluir
  46. Aos pouqinhos, vamos esquecendo de nossos hinos e até das datas comemorativas. Dia 25 de agosto, Dia do Soldado, foi muito pouco lembrado pelas emissoras de rádio e televisão.
    Aqui, nós encontramos os hinos da pátria e também de alguns Estados e Cidades brasileiras:
    http://www.suacara.com/hinos.htm

    ResponderExcluir