quinta-feira, 5 de março de 2009

PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL É PUNIDO NO "CASO MADONNA"

Edward de Souza

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero, anda cada vez mais em baixa. E por conta de seus próprios erros. Ontem à noite o dirigente sofreu mais um golpe ao ser suspenso por 90 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Ele foi goleado por cinco a zero. Tudo pelo constrangedor episódio protagonizado por ele na véspera da partida entre Goiás e São Paulo, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. O fato tirou o brilho da competição, cuja credibilidade foi colocada em xeque. Marco Polo foi condenado por unanimidade, já que todos os cinco auditores votaram pela suspensão. Quem vai assumir o cargo, ironicamente, é o vice-presidente, Reinaldo Carneiro Bastos. Este, por sua vez, é considerado desafeto do atual presidente. O dirigente foi julgado com base no artigo 221 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (oferecer queixa infundada ou dar causa, por erro grosseiro ou sentimento pessoal, à instauração de inquérito ou processo na Justiça Desportiva), cuja pena poderia chegar até um ano. Além da suspensão, a Federação Paulista de Futebol foi multada em R$ 10 mil. Um valor insignificante, tendo em vista que o próprio Marco Polo ganha mensalmente da FPF um gordo salário: R$ 60 mil. Apesar da decisão unânime do Tribunal, Marco Polo afirmou que vai recorrer da decisão.
"Não concordo com a decisão e por isso meus advogados vão entrar com o recurso. Tenho certeza que esta decisão não vai se manter. No Pleno será diferente, acredito neles e sei que lá o julgamento terá outro resultado", afirmou Del Nero, colocando claramente em dúvida a legitimidade dos auditores. Um dos defensores do dirigente foi o advogado João Zanforlim, que causou mal estar nos auditores ao afirmar, de forma arrogante, que a comissão que julgou o caso é a mais rigorosa do Tribunal. Alguns auditores se mostraram incomodados com a acusação leviana e descabida de Zanforlim.


Entenda o Caso Madonna
Na ocasião, Marco Polo acusou o São Paulo de tentar subornar o árbitro Wagner Tardelli, com apenas dois ingressos do show da cantora megastar Madonna. Tardelli acabou sendo substituído e não apitou o jogo que deu o sexto (hexa) título brasileiro para o Tricolor. Ele fora alertado por sua secretária de que o clube do Morumbi teria entregado um envelope para o vice-presidente da entidade, Reinaldo Carneiro Bastos, que por sua vez faria chegar ao árbitro Wagner Tardelli. O presidente da FPF, em princípio, tentou fazer a denúncia junto ao Ministério Publico que considerou o caso sem fundamento. Não satisfeito com esta resposta, Marco Polo então procurou o GAECO (Grupo de Atuação Especial), sendo aconselhado a procurar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Para preservar Tardelli, a entidade optou em substituir o árbitro, que ficou de fora da decisão. Toda a fumaça armada pelo cartola manchou a conquista do seu filiado São Paulo Futebol Clube, que desde então rompeu oficialmente as relações com Marco Polo, que está cada vez mais isolado e sem apoio. Além disso, a sua administração tem sido marcada por dois pesos e duas medidas no tratamento aos filiados da entidade: dá apoio financeiro total aos grandes clubes e abandona os pequenos do interior.






9 comentários:

  1. Esse Marco Polo Del Nero deveria ser é preso. Tentou denegrir a imagem do São Paulo, palmeirense roxo que é. 90 dias de suspensão? Pouco demais. Tinha que ser 3 anos de cadeia em regime fechado para deixar de caluniar um time que só glórias trouxe ao País. Safado! Bastardo!

    André Luiz Barbosa - São Paulo - SP.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a opinião acima, do André. Lugar de safado é na cadeia.
    Esse homem não só tentou manchar o nome de um grande clube como o São Paulo. Mexeu com sua torcida em todo o País. Eu, embora resida aqui em Olinda, sou sãopaulino roxo.

    Abraçosssssssssss...

    Genivaldo Medeiros - Olinda -PE

    ResponderExcluir
  3. Esse tal de Marco Polo foi presidente do Palmeiras, é ligado ao time de Parque Antarctica e não deveria ser Presidente da Federação Paulista de Futebol. Tinha que tentar prejudicar o São Paulo, tá na cara! Fez de tudo para que o tricolor não conseguisse o Hexa. Demorou muito, absolveram o Tardelli, árbitro que nada tinha com isso e agora meteram o gancho nesse covarde. Pouco essa pena, tinha que se afastado da FPF.

    Alberto do Carmo - Santo André - SP.

    ResponderExcluir
  4. Se um episódio desses ocorresse em País de Primeiro Mundo, certamente o ilustre Presidente da FPF seria condenado a uma pena severa. Sem contar a multa, que num caso como esse, de calúnia contra um time de futebol de primeira grandeza, somaria milhares de dólares.

    Geraldo magela - Natal R.G. do Norte

    ResponderExcluir
  5. Sublimes versos escapam das almas dos poetas
    Viajando até ao fundo dos céus como balões …
    Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
    Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

    Dedicado a todos
    Os poetas e poetisas
    Deste mundo,
    Os que já adormeceram,
    E aos outros
    Que ainda nem sono têm...

    Bem hajam!

    Um resto de uma boa semana...

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderExcluir
  6. O que me assustou nesse artigo sobre a punição do Presidente da Federação Paulista de Futebol foi seu salário: R$ 60.000,00. Sessenta mil reais por mês, na atual conjuntura de nosso País é dinheiro demais. Um operário assalariado levaria quase 3 anos para ganhar o que o Presidente da FPF ganha num mês. Isso o salário. E o que metem no bolso, roubando clubes associados? O Farah, depois de anos na Federação Paulista, saiu de lá milionário e... Desapareceu. Com toda essa grana ainda ficam lançando calúnias sobre clubes de futebol, como esse caso Maddonna, envolvendo o São Paulo. Falta é vergonha na cara!

    Euclides Balsanulfo - Cordeirópolis

    ResponderExcluir
  7. Bota esse cara na cadeia. Pilantra!

    Hildebrando - São Caetano do Sul

    ResponderExcluir
  8. Se eu fosse o árbitro eu entraria na Justiça contra esse canalha. O São Paulo tirou de letra o acontecido, clube grande e acabou campeão, mas e o nome do pobre coitado do Tardelli, na época? Era visto nas ruas como ladrão, desonesto e ainda por cima foi afastado de apitar a partida final, onde todas as atenções se concentram nele, árbitro. Foi muito prejudicado.

    Alonso - Juiz de Fora - MG

    ResponderExcluir
  9. Só tenho um comentário a fazer para o autor desse texto: vc disse duas vezes que a caso "manchou" a conquista do São Paulo?? Se liga, essa palhaçada foi tão grande que esse irresponsável desse marco porco del nada foi punido c/ toda a justiça. E foi muito branda a punição, deveria pegar um ano de gancho!! O maior campeão brasileiro de todos os tempos nunca deixaria manchar sua imagem por uma acusação leviana! Vem aí o tera mundial, chora porcada e galinhada!!

    ResponderExcluir